PM vira réu pela morte de soldado da Paraíba durante briga de bar

0
11
pm-vira-reu-pela-morte-de-soldado-da-paraiba-durante-briga-de-bar
PM vira réu pela morte de soldado da Paraíba durante briga de bar

A decisão foi assinada pelo juiz Cledson Jose Dias Nunes da 1ª Vara Criminal de Palmas, na terça-feira (11). No documento ele afirma que a denúncia feita pelo Ministério apresenta indícios da autoria do crime por parte do policial.

“A denúncia encontra amparo no inquérito policial em apenso, do qual se extrai prova da materialidade delitiva e indícios de autoria. Portanto, há justa causa para a ação penal, razão pela qual recebo a denúncia”, escreveu o juiz.

A defesa informou à TV Anhanguera que concorda com a decisão e que no julgamento será possível provar por meio de vídeos e testemunhas que Antônio Ezequiel se defendeu contra as agressões do soldado. (Veja a nota completa abaixo)

Briga em bar

Câmeras de segurança mostram confusão em bar onde pm da Paraíba foi baleado

Câmeras de segurança mostram confusão em bar onde pm da Paraíba foi baleado

Quando equipes da PM chegaram no estabelecimento, Eltas já havia sido socorrido por amigos e levado para o HGP, mas não resistiu e morreu.

O Antônio Ezequiel se apresentou espontaneamente na Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos cabíveis. No dia 19 de abril, ele foi afastado das funções na Polícia Militar. Na época a corporação ainda mencionou que “foram adotadas medidas iniciais para garantir o bem-estar físico e mental do soldado Ezequiel” como “apoio imediato, avaliação médica e assistência psicológica”.

Em depoimento, o denunciado contou que só depois do ocorrido soube que os indivíduos eram policiais militares e alegou que não houve qualquer discussão anterior que motivasse a agressão do primeiro indivíduo, e que não conhecia nenhum dos envolvidos.

O que diz a defesa?

A defesa concorda com a decisão do juízo na admissibilidade pois é uma oportunidade legal de provar através dos vídeos e testemunhas que o mesmo somente repeliu às agressões até agora injustificadas dos policiais de outras unidades da federação e repeliu para conter o agressor e defender a si e o seu superior hierárquico que também levou murros.

O que diz a Polícia MIlitar?

A Polícia Militar do Tocantins informa que desde o referido homicídio ocorrido na quadra 902 sul, o soldado Antônio Ezequiel está afastado das funções, respondendo processo judicial em liberdade, com medidas cautelares de restrição de liberdade.

Esclarecemos ainda que a investigação interna, por meio da Corregedoria da Instituição, está em fase final de instrução.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui