Calor extremo: termômetros no Brasil podem ficar até 10°C acima da média

0
10
calor-extremo:-termometros-no-brasil-podem-ficar-ate-10°c-acima-da-media
Calor extremo: termômetros no Brasil podem ficar até 10°C acima da média

Últimos dias do verão serão de temperaturas muito acima da média em parte do país, o que pode fazer março registrar recordes históricos de calor.

Meteorologistas alertaram que áreas do Centro-Sul do país viveriam nesta semana uma nova onda de calor – a terceira registrada no Brasil somente em 2024. A massa de ar quente que está sobre o norte da Argentina e o Paraguai [conhecida como “domo” ou “bolha de calor”] tem potencial para levar os termômetros às alturas, estendendo a “fervura” até os primeiros dias do outono e batendo recordes para o mês de março.

Os últimos dias do verão vão registrar temperaturas até 10°C acima da média para esta época do ano, destaca o SBT. O período de calor excessivo será prolongado em vários estados, já que um bloqueio atmosférico vai impedir o avanço de frentes frias. Isso deve provocar muitos dias seguidos de temperatura muito acima das médias históricas.

Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, parte de Goiás, grande parte de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo serão as regiões mais impactadas pela nova onda de calor. Nessas localidades, as temperaturas podem chegar a 40°C.

Segundo a Climatempo, as temperaturas devem ficar 5°C acima da média no Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e parte de São Paulo. Os termômetros devem subir de 3°C a 5°C acima da média em algumas regiões paulistas, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Essa elevação também deverá ocorrer em parte da Bahia, Goiás e Mato Grosso, chegando a estados do Norte, como Tocantins, Pará, Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima, detalha a CNN.

A partir do meio da semana, o calor deve ganhar força no Mato Grosso do Sul, oeste do Paraná e de Santa Catarina, além do oeste gaúcho. Por isso, a chuva deve dar uma trégua no Sul e no Sudeste do Brasil durante os próximos dias.

Na capital paulista, a semana começa com temperatura amena, com a máxima em torno de 26°C, segundo o INMET. A partir daí a “fervura” só aumenta, com os termômetros chegando a 36°C em São Paulo no fim da semana. Campo Grande, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Porto Alegre e Rio de Janeiro são capitais que também têm tendência de alta na temperatura máxima ao longo da semana.

Ondas de calor em março não são incomuns na climatologia histórica, mas no Sul ocorrem com menos frequência do que em dezembro, janeiro e fevereiro, explica o MetSul. No Centro-Oeste e no Sudeste, período tão prolongado de temperatura tão alta também foge ao normal, porque março ainda é temporada chuvosa. Ou seja, eventos de calor excessivo prolongados normalmente ocorrem nessas regiões no final da temporada seca, no fim do inverno e na primeira metade da primavera.

Assim como o calor recorde registrado na temperatura média do planeta em fevereiro, a nova onda de calor é mais uma prova do que as mudanças climáticas estão fazendo com o planeta. Ainda mais porque o El Niño já atingiu seu pico no final do ano passado e início deste ano e vem perdendo força.

Olhar Digital, UOL, Terra, Canal Rural, Meteored, Estadão, Correio do Povo e Brasil de Fato também repercutiram a nova onda de calor no Brasil.

ClimaInfo, 13 de março de 2024.

Clique aqui para receber em seu e-mail a Newsletter diária completa do ClimaInfo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui