Militares suspeitos de envolvimento no desaparecimento de estudante viram réus em processo

0
14
militares-suspeitos-de-envolvimento-no-desaparecimento-de-estudante-viram-reus-em-processo
Militares suspeitos de envolvimento no desaparecimento de estudante viram réus em processo

Felipe Coelho desapareceu no dia 1º de agosto de 2023. Ele caminhava pela Avenida Campinas, no Jardim Paulista, quando aparentemente é obrigado a entrar dentro de um carro que surge na rua. Câmeras de segurança registraram o momento. Depois disso, Felipe nunca mais foi visto.

Felipe Coelho está desaparecido há sete meses — Foto: Arquivo Pessoal

Os dois policiais estão presos no Batalhão de Choque da Polícia Militar, em Palmas. A defesa de Ismael afirmou que está tranquila e que irá conseguir provar durante instrução processual que o cliente não teve envolvimento com o crime. Já a advogada de Felipe Augusto explicou que não foi informada da denúncia e que não há provas do envolvimento do cliente no caso.

Na denúncia do Ministério Público de terça-feira (5), assinada pelo promotor Paulo Alexandre Rodrigues de Siqueira e enviada à Vara Criminal de Paraíso, é citado, com base no inquérito da Polícia Civil, que os militares teriam revistado Felipe e o segurado pelo braço até ele ser colocado dentro do carro.

Os três teriam passado por ruas da cidade. Uma câmera de um comércio também registrou quando o carro passou em direção à zona rural de Paraíso, retornando somente pela mesma via cerca de 20 minutos depois.

“O recurso que impossibilitou ou dificultou a defesa da vítima está presente pelo fato de a vítima ter sido covardemente abordado por dois policiais militares a paisana e armados, sem que pudesse dar qualquer chance da vítima se defender”, destacou trecho da denúncia.

A investigação apontou que após matarem a vítima, os militares ocultaram o cadáver do estudante para esconder o crime.

Vídeo mostra momento em que jovem teria sido colocado dentro de carro

Vídeo mostra momento em que jovem teria sido colocado dentro de carro

Felipe Augusto e Ismael foram denunciados pelo crimes de sequestro, homicídio e ocultação de cadáver.

Nesta quinta-feira, ao aceitar a denúncia, a juíza Renata do Nascimento e Silva da 1ª Vara Criminal de Paraíso, considerou que mesmo que o corpo de Felipe não tenha sido encontrado, o entendimento do Judiciário leva em conta outros tipos de provas, como a testemunhal.

O que diz a família

Sete meses se passaram e a angústia da família de de Felipe não termina. Conforme o irmão da vítima, Aley Siqueira.

“O que eu seu é que eles pegaram meu irmão, colocaram dentro do carro e sumiram. Meu irmão até hoje não apareceu”, lamentou.

Na época do desaparecimento, a família chegou a espalhar fotos dele na internet par tentar conseguir alguma pista. Assim conseguiram informações de que os supostos autores do sequestro seriam policiais.

Os policiais Felipe e Ismael foram presos em novembro de 2023. Soldados de classe A, eles eram lotados no 8° Batalhão da Polícia Militar (PM) que fica em Paraíso do Tocantins.

Carro que teria sido usado para sequestrar Felipe — Foto: Reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui