Estudo: mudança climática contribui para queda nos níveis de reservatórios subterrâneos de água

0
31
estudo:-mudanca-climatica-contribui-para-queda-nos-niveis-de-reservatorios-subterraneos-de-agua
Estudo: mudança climática contribui para queda nos níveis de reservatórios subterrâneos de água

Os níveis de reservatórios subterrâneos de água apresentaram um declínio amplo e acelerado nos últimos 40 anos, puxado pela irrigação insustentável e pela crise climática. 

Um novo estudo internacional mostrou um quadro preocupante para a segurança hídrica global. A partir da análise dos níveis de cerca de 1,7 mil reservatórios subterrâneos de água em mais de 40 países, os pesquisadores identificaram uma queda acentuada e generalizada nas últimas décadas. Em muitos casos, os níveis desabaram 50% desde 2000, com apenas 7% dos aquíferos registrando níveis parecidos ou superiores aos observados no começo do século.

A análise foi publicada semana passada na revista Nature. Realizada por cientistas dos Estados Unidos, Europa e Índia, a pesquisa foi uma das primeiras a compilar dados de poços de monitoramento em todo o mundo, indo além de estudos anteriores, que utilizaram observações de satélite ou modelagem para estimar os níveis desses reservatórios.

Essa inovação metodológica permitiu uma análise mais apurada sobre a situação dos aquíferos, e o quadro apresentado não é bonito. O declínio dos níveis de água nos reservatórios subterrâneos é praticamente generalizado, mas particularmente mais grave em regiões com climas secos e muitas terras cultivadas para a agricultura.

Mais de 1/3 dos quase 1,7 mil aquíferos analisados pelo estudo registraram uma redução média de seu nível de 0,1 metro por ano entre 2000 e 2022, com 12% experimentando reduções superiores a 0,5 metro. Nas regiões mais afetadas, como o norte da China, o Irã e os Estados Unidos, a queda média foi ainda mais significativa, de 2 metros por ano. 

“O declínio das águas subterrâneas tem consequências. Elas podem incluir o vazamento de riachos, o afundamentos de terras, a contaminação da água do mar pelo aquíferos costeiros e o ressecamento de poços”, destacou Scott Jasechko, professor da Universidade da Califórnia em Santa Barbara e principal autor do estudo, ao NY Times.

O estudo também foi destacado por Associated Press, CNN, Folha, Grist, Inside Climate News, LA Times, Reuters e Um Só Planeta, entre outros.

ClimaInfo, 29 de janeiro de 2024.

Clique aqui para receber em seu e-mail a Newsletter diária completa do ClimaInfo.

Você também pode se interessar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui