VÍDEO: Grupos de indígenas fazem buscas durante a madrugada por menino que desapareceu na mata

0
24
video:-grupos-de-indigenas-fazem-buscas-durante-a-madrugada-por-menino-que-desapareceu-na-mata
VÍDEO: Grupos de indígenas fazem buscas durante a madrugada por menino que desapareceu na mata

O menino desapareceu na tarde de domingo (21). O cacique da aldeia Rodrigo Karajá contou à TV Anhanguera que ele estava acompanhado de quatro cachorros. Mas três deles retornaram aldeia até esta quarta-feira (24). Mas a criança ainda não apareceu.

Equipes do Grupamento Aéreo da Polícia Militar e Grupo de Resgate do Bombeiro chegaram na ilha na tarde de segunda-feira (22) e deram início às buscas. Para reforçar as buscas, militares e cães farejadores do Mato Grosso se juntaram às equipes do Tocantins. Mas a preocupação continua.

Buscas durante a noite — Foto: Divulgação

Seja de dia ou à noite, seis drones estão mapeando a área na tentativa de localizar o menino indígena. Quatro deles possuem sensor termal, ou seja, podem identificar a presença de pessoas na mata.

Segundo o tenente-coronel Nilton Rodrigues, que coordena os trabalhos, uma área mapeada pelos equipamentos não se repetem, ampliando a cobertura. “Eles vão sempre mapeando áreas novas e onde tem local que é possível utilizar o drone, já utiliza para facilitar o alcance de visão”, explicou.

Cerca de 50 pessoas estão envolvidas nas buscas, entre militares e indígenas. Na aldeia vivem cerca de 70 indígenas. É comum que os integrantes andem pela mata para as atividades de caça e pesca. Mas a família se preocupa porque a criança tem deficiência intelectual.

“A aldeia está muito triste e a gente que achar a criança logo”, lamentou Ur Nia Karajá, tio do menino.

Forças unidas

Além de bombeiros e policiais militares do Tocantins e do Mato Grosso, equipes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) também passaram a dar apoio nesta quarta-feira.

A ajuda do órgão na operação é para fazer o monitoramento da região por meio dos drones e tentar fazer a localização aérea da criança. As equipes de buscas recomeçaram a varredura na manhã desta quinta-feira (25).

Bombeiros e indígenas continuam buscas por criança na Ilha do Bananal — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Relembre

Na noite de domingo, os moradores da aldeia e parentes do menino chegaram a andar pela mata para tentar localiza-lo, mas sem sucesso. Os bombeiros explicaram que um vaqueiro disse aos familiares o viu passar correndo na Aldeia Cutaria, distante 15 km da Aldeia Macaúba.

Desde o dia do desaparecimento, as buscas acontecem por terra e água. Os indígenas também percorreram de canoa os rios que circundam a mata na tentativa de ter pistas do garoto.

Os bombeiros informaram que criança chegou a ser vista por um vaqueiro a cerca de 15 km da aldeia em que desapareceu. Mas como ele não sabia sobre o desaparecimento e é comum ter crianças andando sozinhas na área, ele não tentou abordar o menino.

Bombeiros fazem busca a noite tentando encontrar criança indígena desaparecida

Bombeiros fazem busca a noite tentando encontrar criança indígena desaparecida

Bombeiros fazem busca a noite tentando encontrar criança indígena desaparecida

Bombeiros fazem busca a noite tentando encontrar criança indígena desaparecida

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui