Idoso é suspeito de atrair menino de 5 anos com doces para cometer estupro, diz polícia

0
24
idoso-e-suspeito-de-atrair-menino-de-5-anos-com-doces-para-cometer-estupro,-diz-policia
Idoso é suspeito de atrair menino de 5 anos com doces para cometer estupro, diz polícia

Crime aconteceu em Araguaína e homem de 74 anos foi indiciado por estupro de vulnerável nesta segunda-feira (22). Ele está preso na Unidade Penal Regional da cidade.


Carro da Polícia Civil do Tocantins — Foto: Dicom/SSP

Um idoso de 74 anos suspeito de abusar sexualmente de um menino de 5 anos foi indiciado pelo crime de estupro de vulnerável. Ele teria atraído a vítima para a casa onde mora em Araguaína, no norte do estado, prometendo dar doces à criança.

O crime aconteceu no dia 17 de janeiro deste ano. Segundo a Polícia Civil, o inquérito, concluído nesta segunda-feira (22), apontou que o idoso, que é vizinho da casa onde a criança mora, se aproveitou que o menino estava brincando nas proximidades e o atraiu para dentro de sua casa a oferecendo os doces.

O delegado Charles Arruda explicou que o homem teria tirado a roupa do menino e cometido o abuso. O menino voltou para casa e teria contado o que aconteceu para o irmão, que relatou o crime à mãe deles.

A família da criança chamou a polícia e no mesmo dia o idoso acabou sendo preso e levado para a Unidade Penal Regional de Araguaína, onde aguarda os procedimentos da justiça. Exames da perícia confirmaram que a criança realmente foi abusada.

O crime, segundo o delegado, foi praticado por uma pessoa ‘acima de qualquer suspeita’, já que o homem era conhecido por todos. Com a conclusão do inquérito, o documento foi repassado ao Ministério Público e Poder Judiciário para as providências sobre o caso.

Diante da situação de abuso contra uma criança, o delegado faz um alerta aos pais: “É de extrema importância que os pais e responsáveis sempre tenham total atenção e monitorem onde os filhos estejam e o que estão fazendo, uma vez que os potenciais abusadores, podem estar muito próximos ou até mesmo dentro do seio familiar”, destacou a autoridade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui