Cães treinados pela Polícia Militar localizaram quase duas toneladas de drogas em dois anos

0
38
caes-treinados-pela-policia-militar-localizaram-quase-duas-toneladas-de-drogas-em-dois-anos
Cães treinados pela Polícia Militar localizaram quase duas toneladas de drogas em dois anos

Animais fazem parte do Grupo de Operações com cães (GOC) e auxiliam em vários tipos de operações, localizando drogas e até pessoas.


Cães farejadores localizaram quase duas toneladas de drogas nos últimos dois anos

Cães farejadores localizaram quase duas toneladas de drogas nos últimos dois anos

Conhecido como melhores amigos do homem, os cães podem ajudar os humanos desempenhando diversas atividades importantes. Uma destas funções é integrando as forças policiais. Com um olfato muito poderoso, eles podem drogas ou pessoas, por exemplo. Em dois anos, mais de uma tonelada e meia de drogas foi apreendida com ajuda dos animais.

Spike é um dos principais cães que ajudam nas operações no Tocantins. O tutor dele, sargento Wandemberg Seneski, diz que o cão é um excelente profissional. “Praticamente a essência dele é detecção, é farejar. O interesse dele no trabalho é muito grande.”

Cão farejador encontrou 102 tabletes de drogas dentro de caminhão carregado de leite. — Foto: Ascom PMTO

LEIA TAMBÉM

A Polícia Militar em Palmas possui o Grupo de Operações com Cães (COG) onde 11 animais estão integrados. Só entre 2022 e 2023, mais de uma tonelada e meia drogas foi apreendida com a ajuda destes cães treinados.

Em 2022, o cão de faro Raio, localizou aproximadamente 1 tonelada de substância análoga à maconha que estava escondida dentro de itens de uma mudança — Foto: Ascom PMTO

Apesar da atuação mais conhecida ser na localização de drogas, os cães policiais também podem ajudar em outras atividades. “Empregamos os cães caso seja necessário em questões de entorpecentes ou a procura de pessoas também em mata, principalmente em situações que envolvam assalto ou roubo”, disse o Tenente Adriano Miranda, responsável pelo GOC.

O tenente explicou que o trabalho desses animais é muito importante para a polícia. “Um cão tem mais de 250 mil células olfativas, comparando com um humano é cerca de quatro vezes mais. Um policial vai estar limitador para localizar drogas, o cão vai estar sempre a frente”.

Spike – Os cães recebem treinamento de faro para localizar arma de fogo, explosivos, pessoas vivas e mortas, além de entorpecentes — Foto: Ascom PMTO

Colt é o cão mais novo do GOC. Com apenas seis meses de vida, ele chegou há uma semana e já iniciou o treinamento. “Ele é um animal potencial de ser usado em duplo emprego. Ele vai ser treinado para detecção e proteção”.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui