Mais de 1,4 mil pessoas foram picadas por escorpiões em 2023; saiba como se proteger e qual tratamento em caso de acidentes

0
38
mais-de-1,4-mil-pessoas-foram-picadas-por-escorpioes-em-2023;-saiba-como-se-proteger-e-qual-tratamento-em-caso-de-acidentes
Mais de 1,4 mil pessoas foram picadas por escorpiões em 2023; saiba como se proteger e qual tratamento em caso de acidentes

O início do período de chuvas no Tocantins traz um alerta para que a população fique atenta ao aparecimento de escorpiões. Somente neste ano, 1.411 pessoas precisaram de atendimento médico após serem picadas. No ano de 2022, foram registrados 1.843 casos, segundo a Secretaria do Estado de Saúde (SES).

A gerente Mariana Fontinele levou um susto ao ver que o filho havia sido picado por um escorpião. Mas como o menino já foi atacado outra vez e desenvolveu uma alergia, a mãe ficou ainda mais preocupada.

“Ele tem um histórico com várias alergias, maribondos, certos tipos de muriçocas e mosquitos. E o escorpião ele já tinha sido picado uma vez, quando tinha cinco anos. Ele teve um problema na época. A gargantinha fechou, a perna onde foi picado ficou muito vermelha, bem inchada. E ao chegara na UPA, a gente socorrido exatamente por isso, porque o médico percebeu que algo ali estava errado”, disse.

Escorpiões gostam de se abrigar em locais úmidos e escuros — Foto: TV Anhanguera/Reprodução

Para o médico Marcelo Janot, em casos de picadas em crianças e idosos, o atendimento não pode esperar. “Tem que ser colocado na frente de outras situações porque é uma emergência. Tem um protocolo para isso e tem que receber o mais rápido possível o soro antiescorpiônico. É um veneno neurotóxico, a morte ocorre por parada respiratória”, explicou.

Conforme Marcelo, em alguns casos é possível aliviar as dores até chegar numa unidade de saúde que oferece o medicamento correto, utilizando medicações para dor. “Mas o que vai dar um alívio eficaz vai ser o bloqueio anestésico”, disse o médico.

Segundo a SES, os meses de maior ocorrência com escorpiões são aqueles de transição entre os períodos chuvosos e os de seca. Mas mesmo assim, na época de estiagem os animais também podem entrar nas casas.

Os animais peçonhentos gostam de ficar em ambientes mais quentes e úmidos, ou em locais onde tem acúmulo de lixo. O biólogo em saúde Marcos Timóteo Torres explicou como evitar os escorpiões.

“A maioria dos acidentes ou ocorrem à noite ou quando esses animais se alojam, por exemplo, dentro de um calçado, ou escalam uma cama e acaba acontecendo o acidente. Então evitar realmente a presença de entulho, de vegetação excessiva, e fazer a manutenção constante que previne não só a presença do escorpião, mas também de outros animais peçonhentos”, explicou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui