Vídeo de pirarucu em lago de parque desperta curiosidade e biólogo explica características da espécie

0
36
video-de-pirarucu-em-lago-de-parque-desperta-curiosidade-e-biologo-explica-caracteristicas-da-especie
Vídeo de pirarucu em lago de parque desperta curiosidade e biólogo explica características da espécie

A influenciadora Musa Dumond ficou impressionada com o que viu no lago do Parque Cesamar, em Palmas, nos últimos dias. Enquanto filmava o local, ela flagrou pirarucus nadando tranquilamente, uma cena rara de se ver. A espécie impressiona pelo tamanho. Quando adulto costuma variar de dois a três metros, e o peso, de 100 a 200 Kg. Além disso, eles são nativos das bacias dos rios Tocantins e Amazonas.

Segundo o biólogo do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Oscar Vitorino, os peixes não chegaram naturalmente no lago do parque. “No Cesamar existem barreiras de dispersão e barramentos que impossibilitam que esses peixes venham de outro lugar”.

Segundo a prefeitura, esses animais foram restagatados do córrego Água Fria, que passa pelo parque, em 2019. Na época, a Guarda Ambiental informou que devido ao aumento das chuvas, dois pirarucus que vivem na região do parque poderiam descer o córrego e sair da área de proteção do Cesamar. Isso dificultaria a captura dos peixes, que também poderiam virar alvo de predadores e pescadores.

A operação de resgate envolveu dez homens da guarda ambiental. Eles usaram uma rede para capturar o pirarucu e uma padiola, instrumento no formato de tabuleiro com quatro varais, para levar o bicho até a viatura da Guarda Ambiental. Depois disso, o peixe foi levado até a parte mais alta do parque e solto na represa do próprio parque.

Momento que peixe sobe a superfície da água para respirar — Foto: Reprodução/ redes sociais

Musa Dumond postou o vídeo dos peixes nas redes sociais e perguntou aos seguidores sobre a espécie. A influencer recebeu uma chuva de comentários. Alguns disseram que eram pirarucus, outros que eram pirararas, até lambaris foram sugeridos.

Musa conta que ficou surpresa com os animais no parque, lugar que ela frequenta há mais de uma década. “Frequento o Cesamar há mais de 15 anos, venho acompanhando as mudanças daquele local ao longo do tempo, por esse motivo fiquei tão surpresa em ver peixes daquele tamanho. Não imaginava que ali existiam peixes daquele porte”.

Em um determinado momento, a moradora de Palmas parece se assustar com o tamanho dos animais, mas ela garantiu que a reação foi de alegria.

“Fui criada na beira do Rio Araguaia e já vi muitas espécies de bichos, de certo modo estou acostumada a ver esses tipos de animais pessoalmente, na ocasião o meu susto foi um misto de alegria, por ver aquele casal de peixes enormes em um local inusitado” disse a influencer.

Peixe foi resgatado de córrego que corta o Parque Cesamar, em 2019 — Foto: Regiane Rocha/Prefeitura/Divulgação

São um casal?

No vídeo feito por Musa, é possível ver dois pirarucus. Alguns internautas questionaram se eles poderiam ser um casal. O biólogo confirmou.

“É verdade, o pirarucu apresenta cuidado parental mesmo após a eclosão dos ovos até o desenvolvimento das larvas. Também é verdade que a coloração do macho varia nesse período. Na fêmea a mudança é menos observada”.

Quais os tamanhos deles?

Nas imagens os animais parecem ser grandes. Oscar explica que por serem um casal, a fêmea deve ter quase um metro e meio, mas não dá para afirmar.

“O pirarucu fêmea inicia a reprodução com 149,5 cm. O macho na natureza tem comprimento médio de 200 cm, com máximo de 450 cm e o maior peso registrado para um macho é 200 kg. Mas não é possível afirmar porque na natureza têm vários fatores que interferem no crescimento”.

LEIA TAMBÉM

Eles respiram fora d’água?

Sobre a respiração do animal, que aparece subindo para a superfície da água, o especialista disse que é uma adaptação para a sobrevivência. “Essa adaptação da bexiga natatória que permite que ele sobreviva nos lagos e lagoas com água quente e baixo oxigênio dissolvido na água”.

São perigosos?

O tamanho do pirarucu pode até assustar, mas calma. O especialista explicou que eles podem atacar apenas em situações específicas.

“Existem apenas relatos informais, porém, na literatura científica não há registro sobre esta espécie predar seres humanos. É um bicho que em geral só ataca quando se sente ameaçado ou em ameaça à sua prole. Sua dieta é composta principalmente de outros peixes, portanto, é improvável a predação de seres humanos.”

Gostoso, mas protegido

E se você acha a carne do pirarucu deliciosa, o biólogo alerta que a pesca dele está proibida por causa da piracema. E, mesmo fora desse período, há regras para a pesca e o consumo do peixe.

“O pirarucu realmente é uma proteína muito nobre dos nossos recursos pesqueiros, um peixe com elevado valor. No momento, a pesca dele está proibida no estado pela portaria da piracema que o NATURATINS divulgou na semana passada. A pesca, porém, é permitida fora da piracema, respeitados os limites estabelecidos pelas portarias do NATURATINS (mínimo 120 cm e máximo 180cm)”, enfatizou o biólogo.

Todo esse cuidado com o animal tem um motivo: ele já foi quase extinto. “O pirarucu já esteve ameaçado de extinção, porém, com o desenvolvimento do manejo da espécie, foram desenvolvidas criações que reduziram a pressão de pesca e permitiram uma recuperação dos estoques naturais, de modo que hoje ela se encontra na categoria ‘Quase Ameaçada’ na avaliação do Ministério do Meio Ambiente. (MMA).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui